Páginas

quinta-feira

Especialista da SBCD apresenta novidades em Laser para tratamentos dermatológicos






Novas tecnologias foram discutidas no XXII Congresso Brasileiro de Cirurgia Dermatológica. Equipamentos prometem melhores resultados e menos efeitos colaterais.







Utilizado na Medicina desde os anos 1960, o Laser é, atualmente, uma das tecnologias mais empregadas em tratamentos dermatológicos – pode ser usado para rejuvenescimento, remoção de pêlos, tratamento de flacidez, celulite, redução de manchas e cicatrizes, dentre outros procedimentos. “Na área da Dermatologia, os Lasers têm sido cada vez mais utilizados, por serem mais específicos e seletivos que as outras modalidades de tratamento ou até mesmo a única opção para algumas patologias como poiquilodermia (manchas, vasos e envelhecimento do colo e pescoço) e melasma resistente,” afirma a dermatologista Valéria Campos (CRM-SP 73176), membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), ex-aluna de Rox Anderson (inventor do primeiro aparelho de Laser usado para tratamentos estéticos) e especialista em Laser pela Harvard Medical School e pelo Massachussets General Hospital. Uma das maiores experts em Laser do Brasil, ela apresentou as maiores novidades nessa área durante o XXII Congresso Brasileiro de Cirurgia Dermatológica. Conheça melhor algumas das tecnologias destacadas pela dermatologista:






. StarLux 1440 XD e 2940: Duas ponteiras que podem ser adicionadas à plataforma Starlux, da Palomar. A ponteira 1440 é não ablativa, ou seja, promove a coagulação de tecido, e, portanto, é menos agressiva para a pele e pode também ser feita uma compressão para atingir pele mais profundamente – é posível penetrar até 50% mais fundo. Já a StarLux 2940, feita de Erbium fracionado, é ablativa e mais agressiva para a pele. As ponteiras podem ser usadas em conjunto e, quando ocorre a combinação das duas tecnologias, colunas independentes de coagulação e ablação podem ser obtidas em um mesmo tratamento, com o StarLux 1540 e 2940. Com esse procedimento também é possível obter colunas mais profundas de dano dérmico e atingir maior quantidade de tecido (>60%) para maior eficácia por sessão, sem risco de efeitos adversos ou colaterais.






.Fraxel Dual: Novo Laser composto pela tradicional ponteira de Laser Erbium fracionado de 1550nm, associada à ponteira de Thulium Fiber Laser de 1927nm. “A maior vantagem desse aparelho em relação ao Fraxel re:store é que ele consegue atingir melhor os pigmentos da pele e proporcionar, além de melhora do colágeno, um clareamento mais eficaz.”






. Criolipólise: Procedimento não invasivo, que utiliza uma nova tecnologia de resfriamento intenso e localizado. Esse Laser atinge e elimina as células de gordura sem lesar os tecidos vizinhos. A ponteira do aparelho é pressionada na área a ser tratada – como a gordurinha da lateral do abdome, por exemplo. Segue-se um resfriamento intenso da área tratada num nível suficiente para atingir e danificar as células de gordura do local, sem danificar a epiderme. O organismo reage com uma resposta inflamatória que leva à apoptose (morte da célula de gordura) e, conseqüentemente, à eliminação dessas células, gerando uma melhora no contorno corporal, que pode ocorrer em até três meses. “A criolipólise é considerada um método revolucionário, pois durante anos os cientistas trataram a gordura localizada somente por meio de técnicas de aquecimento,” afirma Dra. Valéria. “Essa nova modalidade, que aborda o tratamento da gordura localizada por meio do seu resfriamento, parece bastante promissora. O aparelho ainda não está disponível no Brasil e, nos EUA, aguarda aprovação do Food and Drug Administration (FDA) para uso no tratamento da gordura localizada. Na Comunidade Européia, já tem registro para ser empregado,” relata a especialista.






Com tratamentos menos invasivos, que apresentam respostas mais rápidas e seguras, as novidades em Laser são inúmeras. “De um modo geral a grande tendência são os Lasers fracionados que proporcionam resultados superiores à luz pulsada, menos efeitos colaterais e com menor tempo de recuperação que os lasers ablativos tradicionais,” diz Dra. Valéria. “Os lasers de CO2 fracionado estão sendo usados porque proporcionam resultados muito interessantes no tratamento do envelhecimento cutâneo e cicatrizes de acne, além de possibilitarem menor tempo de recuperação pós-procedimento,” prossegue.






O avanço tecnológico tem permitido novas aplicações do Laser em tratamentos tradicionais, de acordo com a tendência de oferecer procedimentos menos agressivos. “Um bom exemplo disso é a Radiofreqüência Tripollar (Reaction da Viora), que não é um laser, mas é capaz de melhorar a flacidez facial sem nenhum grau de lesão superficial”. Trata-se de um sistema de aquecimento seletivo para tratar celulite, flacidez e gordura, que pode ser empregado também em terapias faciais. As três ponteiras do aparelho liberam ondas eletromagnéticas até o tecido subcutâneo, promovendo o aquecimento gradual das camadas mais profundas da pele, estimulando a formação de colágeno e elastina e tonificando os tecidos. O aquecimento do tecido gorduroso aumenta o metabolismo, quebrando as células de gordura. O sistema possui dois programas com cabeças independentes (corporal e facial), permitindo os ajustes necessários a cada tipo de tratamento






A tendência dos tratamentos menos agressivos também se manifesta quando o assunto é depilação de axila, virilha e pernas – que pode ser feita com Laser de Diodo, Alexandrita, Ruby, YAG e Luz Intensa Pulsada. “Na depilação a Laser, a maior dificuldade é com os pelos finos e claros; nesse caso a Luz Intensa Pulsada é mais eficiente porque é possível regular a emissão da luz de acordo com o diametro do pelo. Outro problema recorrente é a dor. Por isso, os equipamentos mais modernos, como o LightSheer Duet, têm uma sucção com emissão simultânea de Laser para aumentar a eficácia do procedimento e diminuir a dor,” finaliza a especialista.






Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD) - Fundada em 1988, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD) atua nas áreas de Cirurgia Dermatológica e procedimentos relacionados, por meio da promoção do ensino, pesquisa, realização de congressos e eventos científicos.






A Cirurgia Dermatológica é uma área da Dermatologia que engloba todos os procedimentos realizados na pele e tecido celular subcutâneo, sejam eles diagnósticos, cirúrgicos, cosmiátricos ou oncológicos.






A SBCD atua somente segundo normas éticas e padrões técnicos rigorosamente aprovados pela comunidade científica mundial. Com 1500 associados, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica está entre as maiores sociedades de Dermatologia do mundo.






A Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica é formada apenas por associados altamente qualificados, detentores de título de especialista e aprovados por rigoroso concurso e prova realizada e certificada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e Associação Médica Brasileira (AMB).

Fonte da Pesquisa: http://www.revistafator.com.br/ver_noticia.php?not=121971








0 comentários:

Postar um comentário